Ricardo G. Garcia e Raqueline B. Garcia

Que grande alegria é nos reunirmos para louvar a Deus. Seja em uma grande reunião ou em um pequeno grupo, não importa, porque onde estiverem dois ou três reunidos em nome de Jesus, ali Ele está. Ele habita no meio dos louvores, por isso podemos e devemos louvá-lo a todo instante:  sozinhos, em nossos lares, em pequenos e em grandes encontros.

O louvor atrai a presença e o mover de Deus sobre nós

Uma grande “vantagem”, se é que podemos chamar assim, da igreja baseada em células é que, por não ser centralizada em um templo, o povo tem mais claramente a visão de que a Igreja de Jesus não é um lugar. Onde estivermos, ali está a Igreja. Sendo assim, o louvor em uma Celebração pode até ser mais enérgico e vibrante, com bateria e muito som, assim como o louvor na célula é mais pessoal, mais na direção do compartilhamento, mais sensível às necessidades das pessoas presentes, contudo sabemos que é o mesmo Espírito que se move sobre nós; o Espírito Santo. Aliás é bom lembrar que louvor é bem mais do que música ou palavras, é a expressão de um povo que ama a Deus, um estilo de vida.

Como ministros do louvor há quase 20 anos temos visto e notado a importância desta mentalidade a respeito do Corpo de Cristo. O louvor deve fluir por todo o corpo constantemente. Não somos apenas músicos de igreja, somos ministros responsáveis por contagiar toda a igreja com o desejo de louvar a Deus. Fomos chamados para fazer discípulos. Aleluia!

O louvor e a adoração curam, libertam, amarram o inimigo, direcionam os perdidos atraem a presença e o mover de Deus, manifestando o Seu poder e trazendo glória ao Seu nome.

Descobrir talentos, um desafio para a Igreja

Em um grupo grande de pessoas, centralizado em uma reunião, onde existe um belo conjunto musical dirigindo o louvor, só há lugar para os “melhores” compartilharem seus dons. Porém, entendemos que é papel e função da liderança de louvor da Igreja, descobrir novos talentos, responsabilizando-os por dirigir pequenas reuniões, até o momento em que estarão aptos a participar de momentos maiores.

Desenvolver o dom, um privilégio com responsabilidade

O ministro de louvor deve se preocupar em crescer no desempenho de seu ministério. A pessoa responsável pelo louvor na igreja deve ministrar, orientar e incentivar os demais líderes e  ministros de louvor.

  • Ministrar na vida pessoal (discipulado)
  • Orientar no ministério
  • Incentivar: trazer a motivação correta, levantar, apoiar, ensinar ou direcioná-lo para alguém.
  • É preciso buscar e notar o desenvolvimento
  • Desenvolvimento teológico
  • Dons espirituais
  • Unção
  • Técnicas de liderança
  • Técnica musical
  • Apoio logístico

A vida do Ministro de Louvor da Célula

Como todo ministro (servo), o líder de louvor de uma célula é abrangido por características gerais e específicas ao ministério.

Gerais:
  • Humildade
  • Espírito voluntário
  • Desejo de santidade
  • Vida de oração
  • Conhecimento Bíblico
  • Perseverança
  • Submissão
Específicas:
  • Habilidade musical
  • Disposição para estudar música
  • Disponibilidade de tempo para se dedicar ao ministério
  • Conhecimento bíblico a respeito do seu ministério
  • Boa comunicação

Requisitos para o líder como formador de ministros

  • Visão de Fé e Confiança.
  • Amor, Interesse
  • Companheirismo
  • Disponibilidade de Tempo para o discipulado

A preparação do Líder  de Louvor

(adaptado Apostila do Instituto Bíblico Luz para os Povos)

Preparação Espiritual

A consagração pessoal a Deus é essencial. A adoração flui de um estilo de vida de adorador.
  • Oração, jejum e a Palavra.
  • Tempo pessoal de adoração.
  • Guardando seu coração. (orgulho, falta de perdão, ira, constrangimento)
Ouvindo a voz do Espírito
  • Busque a Deus pela Sua direção antes da reunião.
  • Seja sensível para discernir entre o seu “plano” e o fluir do Espírito Santo. É preciso um roteiro, mas não podemos negar a espontaneidade do fluir do Espírito Santo.
  • Converse com o líderes, dirigente e  assistente, a respeito do fluir que eles querem para aquela noite.

Preparação Musical

Edifique e desenvolva uma lista de cânticos.

  • Por assunto.
  • Por Título
  • Por Tonalidade
  • Em ordem alfabética
  • Seqüências musicais

Escolha uma “seqüência musical” durante a semana, procurando uma que está ardendo em seu espírito.

  • Verifique os assuntos tratados em cada cântico.
  • Tonalidades
  • Ambiente: Guerra, Fé, Adoração, Vitória, Senhorio, etc
  • Necessidade: Cura, Perdão, Relacionamentos, etc
  • Mover do Espírito

Faça questão de ensaiar a seqüência antes da reunião

Ensaie com aqueles que estiverem envolvidos: vocalistas, instrumentistas, playback.

  • Verifique as tonalidades.
  • Verifique o ritmo e o andamento.
  • Decore bem a letra.

Lembre-se o alvo é adoração. Faça questão que sua seqüência direcione o grupo aos pés de Jesus.

Ligue e afine seu instrumento, se for usar CD, ou outra mídia, certifique-se que tudo já está no lugar certo, tudo afinado antes do começo da reunião para facilitar o mais possível o fluir da unção.

Dirigindo louvor na reunião

(adaptado Apostila do Instituto Bíblico Luz para os Povos)

O papel do Líder do grupo

  • Comunique com o líder de louvor a direção que quer seguir.
  • Remova toda e qualquer distração que impediria a adoração.
  • Lidere o grupo com o seu exemplo. Seja adorador.

O papel do Líder de Louvor

  • Dirija louvor e adoração, não apenas cante cânticos.
  • Entenda o fluir de louvor e adoração.

a) Do átrio para o Santo dos Santos (Salmo 100:4, Salmo 95:1).

b) Músicas de comunhão versus música de adoração.

  • Seja sensível a quem está presente e ao fluir do espírito Santo.
  • Não pregue nessa hora. Qualquer compartilhamento da parte do líder de louvor deve ser somente para manter a direção do grupo em adoração a Deus.
  • O líder deve dirigir, dando direção ao grupo. Exemplo: introduzindo o próximo cântico com uma palavra direcional (se for necessário)
  • A adoração deve ser genuína e natural. Não tente duplicar os diferentes Momentos de Louvor e Adoração.

A conduta do Ministro de Louvor

O ministério não deve ser exercido apenas em alguns momentos específicos. Um ministro de louvor tem esta função a todo o momento.

  • Tendo um estilo de vida de adorador.
  • Ensinando e motivando os participantes da celebração.
  • Dando exemplo próprio.
  • Intercedendo.
  • Ministrando aos outros no momento oportuno.
  • Tendo expressões de louvor.
  • Vestindo-se adequadamente (sem exageros).
  • Impactando outros com o desejo de louvar a Jesus.
  • Criando expectativa sobre o mover de Deus.
  • Louvor Didático.
  • Louvando com sabedoria.
  • Louvando com todo o corpo.